Creed II (Crítica)

Elisabete Alexandre

Creed 2 não é só um filme sobre boxe, é sobre paternidade e legado.

O ano era 1977, 49ª cerimônia do Oscar. Um filme sobre boxe recebeu 9 indicações, venceu 3, incluindo melhor filme, colocando Sylvester Stallone, que escreveu o roteiro original, sob os holofotes de Hollywood. Estou falando de Rocky: Um Lutador e essa breve história serviu para dizer como ele foi importante e, por isso, rende até hoje.

Em Creed 2, Adonis (Michael B. Jordan) está no auge da carreira, enquanto Rocky (Sylvester Stallone) quer paz e tranquilidade, mas seu passado bate na porta e envolve todos ao seu redor. Viktor Drago (Florian Munteanu), um lutador russo, desafia Creed, mas há muita história e rancor no convite: Viktor é filho de Ivan (Dolph Lundgren), lutador derrotado e, por isso, humilhado, por Rocky décadas atrás, além de ser o responsável pela morte do pai de Creed, morto em decorrência dos ferimentos resultantes de uma luta com Ivan. Rocky orienta Creed a não aceitar o desafio, mas ele, junto com toda a sua prepotência e desejo de vingança, é o único que pode decidir. Paralelo a isso, Creed precisa colocar a cabeça no lugar por mais um motivo: ele será pai. Pronto. Essa é a receita de bolo dos roteiros e, vou te dizer, ela funciona muito bem.

Todos os estágios da conhecida Jornada do Herói estão aqui e isso não é nenhum problema, ao contrário, é solução, porque transforma uma história que tinha tudo para ser mais do mesmo, no sentido negativo e chato, em uma narrativa com potencial emocionante. Aliás, esse é o legado do Rocky de 1976: o monomito bem feito. O denominador que difere em Creed 2 é o elemento família, notadamente o da paternidade, muito presente durante toda a história. Rocky quer se aproximar do filho e do neto, Creed quer vingar a morte do pai e será pai, Ivan e Viktor têm uma relação complicada, fria e dura. Não são apenas as emoções dos personagens que são definidas pelos laços familiares, mas também suas ações. Esse foco coloca Creed 2 em uma outra posição além da do filme sobre boxe, ele também é um filme sobre relações humanas. Satisfaz os fãs do esporte e do Rocky, claro, porque herda suas melhores características, além de conquistar possíveis novos fãs com sua alta dose de afetividade. Porém, apesar de Creed 2 funcionar muito bem, não acredito que sustentaria mais uma continuação, mas posso estar enganada. Veremos.

SINOPSE

Adonis Creed (Michael B. Jordan) saiu mais forte do que nunca de sua luta contra ‘Pretty’ Ricky Conlan (Tony Bellew), e segue sua trajetória rumo ao campeonato mundial de boxe, contra toda a desconfiança que acompanha a sombra de seu pai e com o apoio de Rocky (Sylvester Stallone). Sua próxima luta não será tão simples, ele precisa enfrentar um adversário que possui uma forte ligação com o passado de sua família, o que torna tudo ainda mais complexo.

DIREÇÃO

Steven Caple Jr. Steven Caple Jr.

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Sylvester Stallone
Título Original: Creed II
Gênero: Drama, Ação
Duração: 2h 10min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 24 de janeiro de 2019 (Brasil)

Comente pelo Facebook